Home > Blog > Qual a melhor bucha para o banho? Nenhuma!
Qual a melhor bucha para o banho? Nenhuma!

Qual a melhor bucha para o banho? Nenhuma!

A higiene pessoal é uma de nossas atividades diárias que, por ser cotidiana, fazemos de maneira praticamente automática. Contudo, convém dedicar uns minutos de atenção aos conselhos de alguns experts para, além de ter uma pele limpa e hidratada, evitar problemas como a dermatitis atópica, caracterizada por pele seca, coceiras e eczemas. Afinal, a pele é o maior órgão do nosso corpo e a primeira barreira contra vírus, bactérias, toxinas e agentes mecânicos. A higiene inadequada acaba por trazer consequências tanto na saúde como na beleza.

Agora vamos entender por que o uso da bucha não é recomendado

Um estudo de 1994 publicado no Journal of Clinical Microbiology mostrou que esse acessório de higiene tão amplamente usado – e estamos falando da bucha vegetal de cucurbitácea, não da bucha feita de rede plástica—pode abrigar e transmitir a bactéria Pseudomonas aeruginosa, que pode causar doenças em animais.

A bucha vegetal, conhecida por ser um aliado para retirar as células mortas e ativar a circulação, pode ser uma grande inimiga da saúde.

A bucha usada no banho retira as células mortas de sua pele, que ficam presas nos recantos de sua matriz fibrosa, e estas células mortas acumuladas não passam de alimento para bactérias, uma vez que estas consomem qualquer matéria orgânica. Portanto, a cada banho onde se juntam as células mortas com a umidade, o resultado é um acúmulo cada vez maior de colônias de bactérias.

Embora a pele seja um órgão realmente resiliente que é capaz de nos proteger contra muitos germes, nossos poros e quaisquer feridas ou cascas de feridas abertas são mais vulneráveis às bactérias. Assim, uma pessoa com organismo frágil e baixa imunidade pode desenvolver uma infecção por staphilococcus, o que é uma condição muito grave.

Se você tiver algum corte aberto e se esfregar com força demais com a bucha, pode danificar a pele ainda mais e “forçar a entrada de partículas na ferida”, disse Jessica Krant, dermatologista certificada pelo conselho de Nova York e fundadora da Art of Dermatology LLC.

Além disso, quando se retira toda a oleosidade da pele tem-se a descamação e irritação instaladas, podendo ocorrer desidratação e piorar ainda mais o quadro.

A delicadeza é primordial para o cuidado da pele. A higienização excessiva despe a pele dos óleos hidratantes naturais e saudáveis que nos impedem de ficar com a pele ressecada, escamada e coçando. Portanto, para uma boa higienização, basta usar um sabonete hidratante (livre de sulfatos) e as próprias mãos.

Comentários